Pesquisar este blog

AVATICATA VIDEOS E PRODUÇÕES

Loading...

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

qualquer dia a gente vai se encontrar

Faz mais de um ano que sai por aí. Meti a mochila nas costas e comecei a conhecer pessoas que na internet dividem comigo uma série de afinidades. Fui ao Ceará, a São Paulo, a Minas Gerais, ao Rio Grande, a Curitiba, e nessa trajetória assomaram não só as faces, mas as vidas que cruzaram com a minha em pontos tão diversos quanto essenciais. Sim, porque meu projeto de essência é o de colher essas amizades significativas, cheias de sorriso e espera, de diferenças em guerra, de amor horizontal.

Quando os corpos se deitam, seja sobre a mesa ou na cama, seja num abraço ou na língua, ocorre em mim a verdade universal: a comunhão. Alguns se surpreenderam quando Alex Supertramp, a personagem do jovem Christopher McCandless de Into the wild, disse que a felicidade só era possível quando compartilhada. Já o antigo jazz nos dizia, em Nature boy, que a unica grande coisa a se aprender é amar e ser amado em retorno.

A solidão me é o "poço do poço do poço", como diz Caio Fernando Abreu, na introdução de seu Ovo apunhalado. Acostumado ao escuro, tateio as lembranças em busca daquela alegria que me traduzia, muita vez em silêncio, quando ao lado das pessoas que prezo. Quantas vezes foram apenas passos dados numa rua vazia, a cerveja dividida a dois no bar prestes a fechar, o sol que nasce sobre as bolsas feridas no rosto cansado de vigília. E por que nos vigiamos, se não porque em nós o amor é um canto uníssono? Se você não canta, então eu lembro do assobio distraído, da risada sem freios, do abraço jogado e do bilhete que ficou às margens. Música pra me levar pela vida a fora.

Eu seria iminência, um quase-fato, acontecimento por vir, não fosse o espaço em que acontecemos tantas vezes juntos. Espero que o futuro nos reserve mais tempo, até que a casca dessa grande samaúma que somos arrebente de uma vez e espalhe as memórias ao redor, lavando o terreno com o que deve ficar. Não ficarei, nem vocês ficarão, mas até o fim seremos juntos essa coisa sem explicação e sem tempo definido. Amo vocês, meus amigos.

Nenhum comentário: