Pesquisar este blog

AVATICATA VIDEOS E PRODUÇÕES

Loading...

sábado, 14 de março de 2009

De todos os fogos, meu fogo

poema fugido de um beco escuro... fugiu sozinho... e agora vê o sol pela primeira e traz consigo imagens de noites...










uma vez subi muito alto
mesmo sabendo que cairia
toquei no seio do sol e depois mergulhei
pra acabar no mar com essa minha agonia

Trouxe as chamas nas asas
e me disseram que havia mesmo prometido
carregar na carne uma luz que fosse
pra acender aquele fino

prometeu
tá cumprido

mas só me restam fagulhas
pontas de agulhas
num céu sem estrelas
jogado a uma trincheira dessas
que se vê nos filmes da adolescência
com os copos quebrados e o vinho na terra

nem anjo caído
nem artífice da humanidade
nem corpo partido
uma toda tensão nas extremidades dos poros e só
nem doido varrido
tampouco um ser humano são

o que sou não sei
o que sei não é suficiente

nada é bastante
nem mesmo o poema umbigo
que ofereço sem remorso
à tua troça ou desprezo dos amigos
ou então essa rima acima
que quer mais dizer que uma musicalidade pode salvar
o instante onde habita o tema
evitar que se envolvam partes
tão distintas por uma erudição
forçada a ferro e sabatina
pelo amor de deus
quem ainda faz poesia
pra agradar os scholars depois
das histórias de Whittman?
Que vá aflito e vá liso e se veja nu ao centro do seu decorado acento
que chamam todos de trono
e que só lhe serve pra parir os filhos de um vasto estômago

já não tenho mais asas
visto a túnica da eterna vítima
é são bento que está no altar
santiago para aqueles que o lêem de perto
na urdidura da ferida
que sabem exatamente o fel que dá no talo quando não se é mais homem que a mulher que se deseja e toda vida
se esconde numa rua qualquer
no gole mais um de cerveja

incerteza não dá e passa
isso é fardo da alegria
que leve feito um suspiro
vai no vento que ninguém sabe

não me admira
esse poema não se acabe
é porque ainda tem brasa na acha
onde o olho já não mais alumia


------------------------//--------------------------------

Jackson Browne - For a dancer

Keep a fire burning in your eye
Pay attention to the open sky
You never know what will be coming down
...

Baladinha pra quem interessar possa. Abraço.

Nenhum comentário: